Futebol Feminino

A copa nordestina que o Sport vai jogar

Sport é o único representante da copa na Série A /Foto: Angélica Lüersen/ALLSPORTS

A partir desta semana, todos os olhos dos amantes de futebol do Nordeste se voltam para o principal torneio regional do país – e, para muitas equipes da região, a única economicamente rentável e de boa visibilidade – a Copa do Nordeste.

(Para quem se interessar, a transmissão será feita pelo Esporte Interativo, na TV fechada, e em redes afiliadas do SBT na rede aberta).

Mas tem uma outra copa, também entre clubes nordestinos, mas que ainda não chegou ao mainstream: estamos falando do torneio feminino, que está programado para os dias 3 a 14 de março: a Taça de Clubes de Futebol Feminino do Nordeste.

Curiosamente, a organização parte de Nira Ricardo, coordenadora da equipe feminina do Sport – clube que deixou de participar da versão masculina da Copa. Apesar de garantir que a iniciativa do torneio feminino não é do Sport, a coordenadora sabe da responsabilidade que as Leoas têm ao agregar valor para o torneio.

“O Sport é o único representante nordestino da Série A entre as equipes participantes”, apontou a ex-jogadora. “Mas isso não quer dizer que seremos campeãs de forma fácil. O Nordeste tem muitas equipes de tradição e outras que estão se consolidando”, garantiu.

De fato, das 16 equipes confirmadas – o também pernambucano Vitória de Santo Antão ainda não garantiu que vai disputar – o Sport é quem fez melhor campanha no torneio nacional, além de ser o campeão estadual.

E se no masculino o Sport optou por uma ruptura com a Liga do Nordeste (por diversas razões, saiba mais aqui), no feminino o movimento é de agregar. E, também, de melhorar o famigerado calendário do futebol feminino.

Além dos estaduais e as séries A e A2 do Brasileirão – estes últimos apenas para as equipes melhores colocadas no ranking da CBF – os times femininos não têm outros torneios nacionais. E em Pernambuco, tanto o campeonato nacional quanto o estadual ocorreram na mesma época. “De julho a dezembro a gente só treinou, sem absolutamente nada no calendário”, completou Nira.

Desde 2017 não temos mais a Copa do Brasil, e a Libertadores e Sul-Americana são realidades muito distantes da maioria dos pequenos clubes do Nordeste.

Por isso a iniciativa de retomar o torneio regional feminino – algumas edições já tinham sido organizadas, ainda que com um número bem menor de equipes participantes – que já se mostrou tão querido pelo público nordestino – é tão bem-vinda. E parabéns à Nira, ao Sport e a Pernambuco por chamarem essa responsabilidade!

O formato
O torneio será dividido em quatro fases, e será mata-mata. A primeira fase vai ser composta por quatro chaves com quatro equipes que vão disputar entre si. Na segunda, apenas dois times de cada grupo participam das quartas de final. Os quatro classificados disputam a semifinal e as duas últimas equipes nordestinas decidem a final.

Participantes:

Sport (PE), Náutico (PE), Ipojuca (PE), Cabense (PE), 7 de Setembro (PE), Caucaia (CE), São Gonçalo (CE), Cruzeiro (RN), Botafogo (PB), UDA (AL),
Canindé (SE), Lusaca (BA), Vitória (BA), Sampaio Corrêa (MA), Boa Vontade (MA), Tiradentes (PI)

 

One Comment

Comments are closed.