Futebol Feminino

A luta de Ronda pela revolução

Ronda Rousey é uma lutadora extremamente técnica que possui golpes tão exaustivamente treinados que parecem perfeitos, como sua famosa chave de braço. Judoca, medalhista olímpica e filha de outra judoca, ela começou cedo no tatame. Treinou exaustivamente e foi muito jovem para sua primeira Olimpíada. Perdeu, não medalhou. Brigou com muita gente no caminho até a segunda Olimpíada, mas dessa vez, não saiu de lá sem uma medalha.

Voltou, largou o judô, trabalhou como garçonete, mas viu no MMA uma chance de continuar mostrando seu talento. Treinou muito até que começou a aparecer. Recebeu de Dana White a famosa frase de que nunca uma mulher lutaria pelo UFC. Anos depois, era ele atrás dela querendo torná-la a primeira mulher de seu frutífero negócio.

Ela abriu caminho, mas até agora não encontrou adversária capaz de pará-la. Uma finalização após a outra, um nocaute após o outro, ela derruba todas que aparecem pela frente. Muitos dizem que ela ainda não enfrentou uma adversária com qualidade o suficiente para desmerecê-la. Mas será que isso não é justamente sua maior qualidade? Ronda treinou para ser melhor, treinou para ser mais técnica do que todas as outras e, até agora, conseguiu ser melhor do qualquer uma dentro da jaula. Parabéns para ela. Falta a Cris Cyborg? Talvez. Mas o talento dela é fato e não é culpa da falta de ninguém do outro lado.

E quanto custa Ronda Rousey? Para o UFC, ela custa pouco dinheiro, recebe menos que a maioria de lutadores insignificantes do card masculino. Note aqui que não a comparei com algum campeão, como Weidman, mas com lutadores que ninguém sabe o nome.

Mas e a imagem dela, quanto vale? Vale muito. Ronda está cada dia mais famosa, seu nome é falado por todos os cantos. Suas lutas são notícia em jornais esportivos e até em talk shows. Todos querem saber quanto tempo ela vai demorar para derrubar a próxima adversária. E o UFC percebeu esse valor. Hoje já investe pesado em cima da imagem de Ronda, fazendo dela sua principal garota propaganda (muito também pelo fracasso dos homens sendo pegos em exames antidoping e presos por crimes variados). Apostando nela, o UFC investe também para mostrar o lado forte de uma mulher e tem feito isso de forma brilhante: mostrando que cada revolução começa com uma luta.

Agora só nos resta esperar que Ronda revolucione não só o UFC, mas o mundo da desigualdade salarial entre os gêneros e passe a receber o que merece: o mesmo que qualquer outro grande campeão desse esporte.

https://www.youtube.com/watch?v=2jSKMoXTvaQ http://www.findviagrapills.com